fbpx

A Taxa Selic é o principal indicador de juros no mercado nacional, sendo empregado como referência na economia do Brasil.

Ela está atrelada ao cálculo de juros de instrumentos monetários, como cartão de crédito, financiamento, investimentos rentáveis e empréstimos a partir de instituições financeiras.

Para melhor compreensão, é preciso esclarecer que a Selic significa “Sistema Especial de Liquidação e Custódia” e é empregada a operações bancárias e outros elementos no âmbito econômico, com base sobre títulos públicos federais. O COPOM (Comitê de Política Monetária), ligado ao BC (Banco Central), controla a taxa Selic, tanto em relação à compra de títulos, quanto à venda e emissão quando necessário.

Para chegar ao valor divulgado para o mercado financeiro, o cálculo trata de uma média sobre os juros aplicados por instituições financeiras e aos bancos públicos e privados.

Assim, empresas que, por exemplo, trabalham com administração de condomínios e precisam de investimento, devem estar sempre atentos quanto à taxa Selic antes de decidir por antecipar valores vendidos ou empréstimos bancários.

 

Dois modelos de taxa Selic

Sobre os investimentos que utilizam a taxa Selic como indicador principal, é preciso entender que há dois modelos distintos: Selic Over e Selic Meta. 

No primeiro caso, respectivamente, ela é utilizada quando ocorre empréstimo entre bancos, sendo os títulos públicos que são comprados pelo Banco Central e, assim, têm papéis que garantem, de uma maneira ou de outra, o pagamento.

A melhor maneira de compreender, nesse caso, é que a empresa confie a parte financeira a um escritório virtual, ou qualquer outra na capital ou cidade onde está instalada, em um país de dimensão continental.

A taxa Selic Meta se trata da pauta de matérias jornalísticas que é divulgada nos noticiários de economia, em rádio, TV, jornais, portais de notícias e sites direcionados para o público, com impacto menor sobre a economia.

Ela serve como base de investimentos com renda, entre os quais:

  • Letra de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Letra de Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB);
  • Tesouro Direto.

 

A taxa Selic impacta no bolso do cidadão, assim como de empresas e investidores que seguem os números praticados pelo COPOM, como forma de garantir maior rendimento de capital sempre que necessário e se baseiam para controlar aumentos e perdas financeiras, tendo o intuito de fazer com que o dinheiro não perca o seu valor de regulamentar o mercado.

 

Objetivos quanto a alteração da Taxa Selic

O Banco Central utiliza a taxa Selic como um instrumento voltado para a política nacional monetária, auxiliando de forma pontual no controle da inflação.

Para exemplificar e entender de forma mais clara, é importante dizer que se a taxa eleva, os juros recorrentes a empréstimos, financiamentos e cartão de crédito também sobem, o que desestimula o consumo.

Por outro lado, se há um número baixo de pessoas indo de encontro ao consumo, isso passa a estimular a queda da inflação. Por isso, o ideal é haver um equilíbrio, mantendo o mercado ativo e as taxas em certo controle.

Com a inflação nacional em baixa, o Banco Central pode reduzir os juros da taxa Selic, o que estimula empréstimos, assim o consumo no mercado tende a ser estimulado, girando a roda da economia.

Uma construtora imobiliária que busca empréstimo para comprar balança comercial, por exemplo, pode variar conforme a taxa Selic, assim como a forma de pagamento que pode ser à vista, utilizando dinheiro, ou à prazo, dentro de um planejamento orçamentário próprio, considerando essa e outras taxas.

O objetivo da taxa Selic, enfim, dentro do cenário econômico em que o país se encontra, permite que a elevação se mostre como uma forma de contenção do aumento da inflação, sem prejudicar o mercado consumidor, as empresas e a sociedade, de uma forma geral.

 

O impacto da taxa Selic para as empresas

As empresas precisam investir em melhorias técnicas e mão de obra qualificada para garantir a produção e a entrega de demanda, de acordo com a atuação no mercado consumidor. 

Logo, se uma empresa de tratamento de água pretende buscar ajuda financeira, como financiamento de máquinas e equipamentos, ou empréstimos para atender a compra de matéria-prima, deve estar atenta à taxa Selic.

Aqui vale destacar que a taxa Selic envolve a quantidade de dinheiro que está nas mãos da população, pois o Banco Central atua dentro de uma política monetária que atende o mercado, mas com restrições para o controle da inflação, gerenciando o fluxo de notas corrente.

 

Conclusão

No fundo, qualquer cidadão ou empresa deve acompanhar e entender os indicadores que o Banco Central oferece para o mercado, principalmente em um cenário econômico volátil e global.

A mudança para cima ou para baixo está atrelada à emissão de títulos públicos, ao volume de dinheiro em circulação no país, a inflação e (muito importante) às atividades econômicas, como atacado e varejo, a industrialização, os serviços e a agropecuária.

Os números devem ser seguidos por especialistas na área da Economia, e as empresas devem seguir o fluxo para garantir investimentos seguros e passíveis de melhorias ao longo do tempo.

Artigos relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O controle

do seu

nas


negócio

suas mãos