fbpx
Mudanças nos meio de pagamento

O ano de 2020 acelerou muitos processos digitais que, até então, poderiam levar mais tempo para acontecer. E quem não costumava usar a internet para realizar encontros, trabalhos e compras, precisou se adaptar a essa nova realidade.

Hoje em dia, fazer compras utilizando celular e o computador faz parte da vida de muitos. E, segundo uma pesquisa da Freshworks, os brasileiros estão migrando cada vez mais para o consumo digital, 70% dos entrevistados afirmaram que já realizaram essa mudança.

Agora trouxemos mais informações sobre essas mudanças, o que o Raio-X fez no último ano e o impacto na vida dos lojistas brasileiros.

 

Mudanças nos meios de pagamento

A primeira grande novidade ocorreu em 2020, com o lançamento do PIX feito pelo Banco Central. Segundo pesquisa divulgada pelo site Olhar Digital, para 83% dos brasileiros, essa forma de pagamento é melhor que o TED e DOC, uma vez que não é cobrada tarifa e pode ser realizada a qualquer hora.

Já em 2021 tivemos a chegada das Registradoras, também realizada pelo Banco Central. Esse serviço garante mais transparência nas antecipações realizadas e acesso mais barato, fácil e seguro a crédito. Podendo negociar com outras instituições financeiras, “donas” ou não daquele recebível.

Lembrando que outras mudanças já estão ocorrendo. É o caso do Open Banking, um sistema financeiro que, com a sua autorização, compartilha as suas informações bancárias para as instituições financeiras.

Para saber mais sobre as Registradoras e o Open Bankingclique aqui.

Mas quando o assunto é integração desses meios de pagamento com outras ferramentas, como as de conciliação de vendas, as empresas responsáveis deixam a desejar.

Durante a pandemia, apenas algumas empresas financeiras flexibilizaram a sua norma de cadastro, deixando de exigir carimbo e reconhecimento de firma da assinatura de clientes e adotando processos digitais para ajudar as pessoas que precisam compartilhar suas informações de venda com ferramentas de conciliação para ter um controle maior do próprio negócio.

 

Mudanças no Raio-X em 2020 até o momento

E uma dessas ferramentas é o Raio-X!

Só no último ano, trouxemos 5 novos meios de pagamento e melhoramos o processo de cadastro de dois deles. E, somente em 2020, foram realizadas mais de 170 mil implantações de usuários que utilizam o Raio-X em suas rotinas, acompanhando os detalhes de vendas e recebimentos.

Atualmente, o Raio-X apenas integra os meios de pagamento que utilizam metodologias mais digitais, como o envio de foto do documento e assinatura, por exemplo. Infelizmente, muitas empresas financeiras deixam de fazer parte da ferramenta por insistirem em métodos engessados, rejeitando processos mais rápidos, seguros e eficazes para os clientes.

 

Impacto na vida dos lojistas brasileiros

Com essas mudanças digitais, torna-se necessário que os meios de pagamento possam se adaptar, deixando de lado processos “antigos” de cadastro. Seja para facilitar a vida dos lojistas que não tem tempo para reconhecer sua assinatura em cartório, mas também para evitar saídas durante esse período de pandemia que vivemos.

Esses lojistas precisaram alterar as suas estratégias de venda. Mudaram a forma como divulgam seus produtos e serviços, o atendimento ao cliente e descobriram como é importante acompanhar as taxas praticadas em cada venda realizada. O “Novo Normal” os forçou a passar por isso, mas as empresas de meios de pagamento ainda insistem em rejeitar essas transformações, mesmo sabendo que isso irá  facilitar a vida dessas pessoas que necessitam de seus negócios para viver.

Caiu aqui e ainda não sabe o que é o Raio-X? Então clique aqui e revolucione a forma como você acompanha os detalhes das suas vendas.

Artigos relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O controle

do seu

nas


negócio

suas mãos